Novas oportunidades para vender vinhos para cerimônias

Conheça o caso de uma marca que leva vinhos para cerimônias de uma maneira bastante criativa e inovadora!

Quem disse que, para vender vinhos para cerimônias é preciso abrir uma adega em um ponto badalado da cidade?

O casal gaúcho Taíla Teloeken e Paulo Fin uniu a paixão por uma boa taça de vinho ao desejo de empreender com muita criatividade.

Conheça, a seguir, uma história de sucesso de quem está levando o consumo de vinhos para além do óbvio.

Como surgiu a D’Vino

De acordo com Taíla, a D’Vino surgiu de “uma série de fatores combinados”. Além de apreciar o vinho, o casal já tinha contato com pequenos produtores locais que ofereciam rótulos de alta qualidade.

Somaram a isso à vontade de empreender e de levar bons vinhos às pessoas a preços acessíveis e de uma maneira bastante jovem.

Foi a partir daí que a D’Vino começou a tomar forma. Taíla conta que o grande desejo do casal era atingir um público mais jovem e, especialmente, feminino por meio de uma proposta de consumir vinhos em taças.

Essa forma de consumo apareceu justamente como uma alternativa para que as pessoas experimentassem a bebida por um valor menor, uma vez que não precisariam comprar a garrafa inteira.

O foco no público feminino e jovem, inclusive, fez com que a marca ganhasse um visual bastante colorido e descontraído. Já a bicicleta, conta Taíla, foi “um charme a mais e uma maneira de tornar o negócio itinerante e sustentável“. Além de, claro, permitir um investimento e um custo fixo muito menores.

E a ideia de vender vinhos para cerimônias?

O consumo de vinhos em taças e que vai até onde o público está fez com que a D’Vino abrisse um novo mercado de atuação.

No formato itinerante usado pela marca, é possível levar mais opções de vinhos para cerimônias e tornar o consumo da bebida mais divertido e experimental.

Com isso, qualquer celebração vira motivo para degustar um bom vinho. A empresa faz desde casamentos e aniversários até confraternizações de empresas e inaugurações de lojas. Tudo com muito capricho e qualidade.

Como os vinhos para cerimônias são selecionados?

A D’Vino trabalha com vinhos nacionais e importados. Os produtos são selecionados em vinícolas pequenas e que fazem produções exclusivas e de alta qualidade.

Taíla diz que o negócio conta com uma sazonalidade bem marcante. Nos meses de julho e dezembro, a procura pela empresa é muito maior. “Em junho, além de o inverno aumentar o consumo de vinho, a época de festas juninas e o Dia do Vinho fazem com que a demanda aumente”, diz Taíla.

Já no final de ano, a procura pelos serviços e vinhos da D’Vino é maior justamente pelas confraternizações de empresas. De acordo com Taíla, a empresa começa a se preparar em outubro para essas ocasiões.

E o cálculo da quantidade de garrafas por eventos, como é feito?

Taíla diz que já há um aprendizado adquirido pelo histórico de eventos realizados pela D’Vino. Além disso, o tipo de evento também ajuda a entender melhor a quantidade de vinho consumido. “Em casamentos, por exemplo, o consumo de vinhos é muito maior do que em inaugurações de loja“, diz Taíla.

Como será o futuro para a D’Vino?

A marca quer continuar incentivando o consumo da bebida no país e levando o que há de melhor em vinhos para cerimônias.

Unindo altíssima qualidade com descontração e criatividade, o modelo de negócios já virou franquia. Além da presença no Rio Grande do Sul, a D’Vino já tem uma franquia em São Paulo e pretende expandir para o Rio de Janeiro muito em breve. “Queremos focar na região Sul e Sudeste do país“, diz Taíla.

E então, o que achou da alternativa de vender vinhos para cerimônias? Confira mais ideias como esta em nosso Canal de Conteúdo