Gestão

Como reter a mão de obra qualificada de um sommelier?

A inserção de vinho no restaurante não é mais uma aposta, mas uma decisão correta e que tem tudo para enriquecer a experiência gastronômica dos clientes. Entretanto, o desafio para o empreendedor está menos em selecionar bons rótulos, mas em reter um bom sommelier.

Assim como em diversos setores de atuação, o sommelier também é um rico ativo difícil de manter por muito tempo no mesmo estabelecimento.

A solução para esse obstáculo nas expectativas de crescimento do empreendedor não é nem um pouco complicada, entretanto. Basta conferir algumas das dicas que selecionamos neste post!

Um problema nacional

Ainda que o setor de vinhos esteja em expansão, e que a categoria de sommeliers não desponte como uma das mais saturadas no País, o problema também afeta o proprietário de restaurantes como tende a afetar empreendedores nos mais variados setores de atuação.

Afinal de contas o Brasil figura entre um dos com os mais baixos índices de retenção de profissionais qualificados, de acordo com a International Business Report 2013 (IBR) da Grant Thornton International. Na pesquisa, a média global foi de 70 dias de retenção de talentos no mesmo emprego. O Brasil registrou uma média de 48 dias.

“É importante manter o foco em planejamentos mais eficientes, com uma visão mais estratégica voltada para criação de líderes e colaboradores de alta performance”, explica Patricia Nobre Lopes, que trabalha com Gestão de Recursos Humanos, e também aponta para as dificuldades em encontrar, primeiramente, mão de obra qualificada para atender às necessidades e objetivos do empreendedor.

“O momento atual não é dos mais favoráveis: o volume de contratações caiu de forma considerável, além de existir uma redução de custos, tornando difícil o desafio de restaurantes em reter seus talentos. Uma saída seria proporcionar o crescimento e desenvolvimento profissional deles e investir em programas de qualidade de vida no trabalho, por exemplo” conclui Patricia.

A solução está na retenção

Se a dificuldade em reter talentos esbarra um pouco na dificuldade, em si, em encontrar mão de obra qualificada, é perceptível que vivemos um problema crônico e cíclico.

A solução, portanto, reside no próprio desafio em reter os talentos internos. E, para Patricia, “a ideia é ter pessoas com ‘cabeça de dono’, portanto, abrir oportunidades para que os funcionários possam apresentar sugestões. E o engajamento só é consolidado a partir de uma cultura que valorize verdadeiramente o funcionário, fazendo do seu restaurante um lugar onde as pessoas queiram trabalhar. Que se orgulhem de trabalhar ali”.

A profissional em Gestão de Pessoas ainda revela algumas dicas para segurar os talentos do seu restaurante para que a sua adega permaneça abastecida de novidades atraentes para o consumidor, como, por exemplo:

1. Plano de carreira

É importante que o empreendedor estabeleça planos de carreira para os seus colaboradores. Afinal de contas, esse é o caminho mais claro em que os profissionais passam a enxergar oportunidades naquela carreira que eles estão seguindo. A estagnação, por sua vez, é o caminho mais curto para a desmotivação.

2. Promova um ambiente encorajador

Autonomia ao sommelier pode ser uma alternativa interessante para que coloque seus conhecimentos em prática.

Permita que ele arrisque, desenvolva novas ideias e participe mais de todo o processo. O desenvolvimento técnico também é uma excelente maneira de retenção de talentos.

3. Crie uma equipe colaborativa

Além do sommelier, existem outros profissionais que desenvolvem os diferenciais do seu restaurante e, por isso, fazer com que todos se sintam parte de um todo é fundamental para que os objetivos individuais estejam alinhados em nome do coletivo.

4. Estimule a harmonia interna

Desenvolver um clima agradável, no trabalho, é um diferencial e tanto. Para isso, promova competições internas, marque encontros entre a equipe ou mesmo atividades fora do ambiente de trabalho.

5. Abra espaço para novas ideias

Além do processo de decisões, deixe o ambiente aberto a sugestões. Isso ajuda a criar ou reforçar um senso de que todos, ali, podem fazer parte da construção de um restaurante de referência e renome.

São ideias práticas e aplicáveis, mas que requerem disciplina e disposição para colocarem-nas em prática.

Por isso, trata-se de uma maneira nova de enxergar o próprio mercado, mudar a gestão em si e, assim, garantir que o resto de sua equipe compre a mesma ideia.

E sabe por que esse tipo de comportamento pode ser benéfico para a saúde do seu negócio em múltiplas camadas?

Porque, ainda de acordo com o estudo International Business Report, quando um talento interno se despede de suas obrigações profissionais, alguns efeitos são imediatamente sentidos àqueles que ficam no restaurante.

Entre os principais efeitos, podemos citar:

  • Aumento de tarefas e responsabilidades para os profissionais que permanecem no restaurante;
  • Aumento significativo nos custos operacionais;
  • Obstáculos maiores e persistentes ao implementar novas práticas de trabalho;
  • Declínio na qualidade do serviço prestado e nos produtos oferecidos;
  • Demora na reestruturação da área, o que afeta o fornecimento e disponibilidade de serviços e produtos.

Ou seja: para garantir que a sua mão de obra qualificada, principalmente o sommelier, que ainda engatinha em variedade de profissionais, permaneça no seu restaurante, muita coisa deve ser feita.

E então? Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais!