Tendências

Dicas para o varejo melhorar a importação de vinhos

Dicas para o varejo melhorar a importação de vinhos

A enologia é uma arte que vem se aperfeiçoando ao longo dos séculos. E nada mais natural do que estender esse prazer para o campo dos negócios. Unir o útil ao agradável e enxergar o mundo dos vinhos como uma possibilidade de renda. Acontece que todo varejista tem de adormecer esse romantismo ao se deparar com a burocracia que envolve a importação de vinhos.

Para manter a chama acesa e os rótulos importados na adega do varejo, reunimos algumas dicas de como aumentar a rentabilidade por meio da importação direta. Confira!

Quer saber mais sobre importação de vinhos? Credencie-se na ExpoVinis.

Como funciona a importação direta de vinhos

Varejistas interessados em trazer diversidade à sua carta de vinhos, mas sem uma bússola para se guiar na imensidão burocrática desse processo, podem começar a empreitada por meio do auxílio de consultorias especializadas no processo e, claro, no segmento de vinhos.

“A empresa pode contar com a assessoria de consultorias para dar entrada à solicitação de habilitação de Radar e registro no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O profissional indicará os requisitos e lista de documentação necessária, preencherá os formulários da Receita Federal, realizará análise e conferência documental dos arquivos providenciados e procederá com a entrega digital dos documentos via sistema da Receita Federal”, avalia Letícia Pereira, analista de importação e exportação da IBSolutions.

Para a coordenação de embarques e de importação, a analista recomenda um amparo profissional por especialistas em operações logísticas.

No que se atentar ao realizar a importação de vinhos?

No ramo da importação de vinhos, não basta uma mala vazia e enorme para acomodar os seus rótulos favoritos, já que uma série de trâmites impede a façanha. Até por isso, existe a recomendação de incluir nos seus esforços de importação o auxílio de empresas especializadas.

Algo que se inicia, inclusive, com a formalização no registro de importador de vinho junto ao MAPA.

Vale ressaltar que “não há restrições que considerem unicamente o porte da empresa que impeçam sua atuação no comércio exterior. Nesse sentido, micro ou grandes empresas podem importar ou exportar, desde que cumpram alguns requisitos que devem ser observados para deferimento do pedido de habilitação do Radar”, aponta Letícia Pereira, que destaca as seguintes informações:

  • Estrutura física compatível com a operação;
  • Capacidade financeira da empresa.

Por fim, o varejista deve observar que não existe cobrança de tarifas aos interessados em se registrar legalmente como importador de vinhos. No entanto, Letícia ressalta que “com relação a encargos da operação, é recomendável que a empresa estude os custos logísticos e fiscais da importação em detalhes para que compreenda todas as despesas incidentes no processo. É essencial que se tenha clareza quanto ao investimento total necessário para viabilizar a operação e também o impacto dos custos no preço final do produto”.

Uma análise fiscal da pessoa jurídica também será realizada, de acordo com a Instrução Normativa RFB Nº 1603, de 15 de dezembro de 2015, bem como a analista da IBSolutions acrescenta a importância de se ter o “(…) capital suficiente para viabilizar a operação, especialmente pelo fato de que, na importação, todas as despesas são pagas antecipadamente”.

Rentabilidade e economia com a importação de vinhos

Ao conhecer todo o aspecto burocrático da importação de vinhos, o empreendedor terá em mãos um verdadeiro mapa de sua empreitada, evitando riscos e imprevistos, da mesma maneira que a solução bem desenhada e implementada rende os resultados desejados.

Letícia Pereira também destaca o valor de uma consultoria especializada para auxiliar no processo, dando suporte planejamento e coordenação da logística de importação, selecionando fornecedores e trabalhando na negociação.

Assim, ao varejista sobra mais tempo para se dedicar à variedade de rótulos e como explorar cada um deles no contexto do seu público-alvo.

E, se você quiser saber mais a respeito de como trabalhar a relação dos seus rótulos com o perfil do seu consumidor, descubra como realizar uma venda perfeita de vinho!