Gestão

Entenda como a rotina e paladar dos brasileiros influenciam a produção das vinícolas

Entenda como a rotina e paladar dos brasileiros influenciam a produção das vinícolas

A boa aceitação de um vinho pelos consumidores brasileiros está definindo o portfólio de produtores, como a Lídio Carraro que em 2016 desenvolveu a linha de produtos especiais para os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro (RJ), Faces, que teve seu rótulo redesenhado e foi mantida no catálogo da marca para ter um “leque mais amplo” de vinhos para oferecer.

Uma das propostas da marca é que o consumidor possa encontrar produtos para harmonizar com pratos do dia-a-dia do brasileiro . O que acaba gerando uma nova fatia de mercado no segmento de vinhos. Semelhante ao que tem acontecido com a Vinhedo Capoani, que investiu em vinhos com maceração carbônica, mais frutado para ser consumido gelado e que tem sido muito procurado por mulheres .

Quem também dedicou atenção ao que os brasileiros têm procurado foi a espanhola Chozas Carrascal, especializada em vinhos orgânicos. Produtora do “Las ocho” (que tem oito variedades de uvas em sua composição: bobal, monastrell, garnacha, tempranillo, cabernet sauvignon, cabernet franc, syrah e merlot; e que fica 14 meses em barrica de carvalho francês), eles desenvolveram o “Las 2ces Crianza” com bobal, tempranillo e syrah, que fica 12 meses em barrica de carvalho francês, exclusivamente para o mercado brasileiro.