Gestão

Especialista em vinhos, Jorge Lucki ensina 5 passos para ter uma adega perfeita

adega perfeita

Pesquisa de mercado realizada pela consultoria Market Analysis indica que até 2030 haverá crescimento de 84% no consumo de vinho pelos brasileiros, atingindo 3,5 litros per capita. No caso de consumidores frequentes (aproximadamente 50% da população), a média saltaria de 5,2 para 9 litros anuais. Já quer aproveitar essa projeção e aumentar sua lucratividade, mas não sabe o tipo de adega ideal para seu estabelecimento ou quantos rótulos armazenar? Jorge Lucki, crítico e consultor de vinhos, dá 5 dicas para montar uma adega perfeita.

1 – Quantidade. “O que meu público espera?” é uma pergunta, segundo Lucki, que ajuda a definir a adega para o estabelecimento. Não é necessário ter 200 rótulos, às vezes limitar-se a 70 é o suficiente. “Uma boa carta não precisa ser extensa. O ideal é simplificar a vida do cliente.”

2 – Onde instalar. O local está relacionada à proposta do estabelecimento. “Se a imagem do vinho é importante, o interessante é que a adega esteja visível”, explica Lucki. Isso porém, depende do espaço disponível, do contrário ela pode ser instalada em outra parte do bar ou restaurante.

3 – Temperatura certa. A temperatura de armazenamento é diferente da temperatura em que o vinho deve ser servido: o tinto em até 20 graus e o branco entre 10 e 12 graus. Logo, dentro da adega a temperatura deve ser intermediária. O ideal é não passar dos 16. Assim, o tinto pode ser retirado e esperar até alcançar a temperatura certa e o branco pode ser resfriado em uma balde com gelo.

4 – Organização. Caso o local tenha uma adega para todos os vinhos o ideal é lembrar da aula de Ciências: o ar quente é mais leve, indo para cima, assim na parte superior da adega a temperatura é levemente mais quente. Por isso, vinhos tintos devem ser colocados no topo e os brancos e espumantes na parte baixa. As garrafas sempre deitadas ou levemente inclinadas para baixo.

5 – Modelo ideal. Basicamente, existem dois tipos de adega: armário ou sob medida. No primeiro caso, o interessado vai até a loja e escolhe tamanho e modelo, cuja capacidade de armazenamento varia de 80 até 200 garrafas. Atualmente, é comum ter duas adegas, uma para vinhas tintos e outra para brancos e espumantes. Quem decide montar uma adega sob medida deve buscar um especialista e comprar de quem oferece manutenção, afinal, lembra Lucki “o barato sai caro.”

7